sábado, 17 de março de 2007

No Pensar do Correio Braziliense

Eita, minha obscuridade está sendo abalada. Sérgio de Sá, do suplemento Pensar do Correio Braziliense, publicou uma nota na coluna L2 deste sábado cinzento:

"QUEM É?
Vale dar uma olhada na “literatura obscura” de Mão Branca, o pseudônimo de “um escritor que mora em Brasília, tem mais de 30 anos, conhece profundamente a perversidade humana e tenta de todas as maneiras ver-se livre das amarras da própria limitação”. Ele gosta de Charles Bukowski e de Wander Wildner e “vive tomando umas nos bares da cidade sempre à paisana”. Na internet, pode ser encontrado em www.maobranca.xpg.com.br
No próximo dia 21, o autor lançará o e-book Dois dias depois, no Ezine Bar do Escritor (www.bardoescritor.blogspot.com). Os contos de Mão Branca, ágeis e depravados, são melhores que os poemas, que deixam mais à vista as limitações (para concordar com o próprio autor) no trabalho com a forma, nem sempre alcançando o efeito desejado. Na narrativa curta, Mão Branca tem boas sacadas sobre a banalidade do cotidiano na cidade."

Duas coisas boas: a nota foi no caderno literário, dedicado a escritores. Eu mesmo leio tudo como quem dichava o embrulhado. E, tb, preservou meu ALTER-EGO. Vai que minha mãe descobre isso aqui (hehehe)?!

7 comentários:

wilson guanais disse...

passando pra conhecer seu espaço.
abraço.

PELADUZ disse...

Deixei a muito de ler jornais, obrigado por me manter informado coisas importantes que acontecem.
Abraços.

Moziel T.Monk disse...

Parabéns pela menção no jornal e pelo blog. E obrigado pela passagem lá no Busilis. E a propósito, mudamos o mural de recados. Cá entre nós, não gosto muito disso, e o antigo era feio de doer, mas o sócio gosta... ;)

Luís Fernando disse...

Buenas.
Meus parabéns.
Se cuida, abraço.

Márcia do Valle disse...

Olá! Vim retribuir sua visita e achei tudo por aqui bem interessante. Vou te linkar no Solta no Mundo, ok?

dudv disse...

Parabéns!!!!!!!!

Boteco do Ribeiro disse...

salve mão, bacana o ezine. soltei no boteco uma chamada para o ezine com o texto xará demônio como aperitivo. é isso. abração